11 de março de 2014

Este blog está em novo endereço

Nosso novo endereço já está no ar, acesse agora e fique bem informado no maior blog de notícias do Sertão de Pernambuco: http://www.anaabrantes.com.br/


21 de agosto de 2013

Prefeito de Trindade anuncia revitalização das estradas da zona rural

A Prefeitura de Trindade recebeu hoje (21) do Governo Federal uma Máquina CAT 120K para a revitalização das estradas da zona rural, promovendo mais qualidade para os moradores com a reforma das vias. O prefeito Dr. Everton Costa (PR) passou as chaves para as mãos do motorista que fará uso da máquina, e anunciou a execução imediata dos trabalhos. “O que prometemos durante a campanha com a revitalização das estradas da zona rural, com manutenções periódicas e de forma permanente inicia imediatamente”, disse. O gestor do município ainda falou sobre os melhoramentos. “É um grande benefício para a população, conhecemos bem a situação das estradas, iniciaremos nas passagens mais afetadas e com a revitalização facilitará, inclusive, os carros pipas na distribuição de água para os moradores do campo e o trânsito de outros transportes nas vias”, frisou. O prefeito contou com a presença da sua equipe de governo, e do vereador Maurício para receber a máquina que ficou estacionada durante toda a manhã de hoje, em frente ao prédio da Prefeitura de Trindade. Segundo informações, será repassado para a imprensa, o calendário de trabalhos que serão executados nas estradas para conhecimento da população. ASCOM/TRINDADE (Fotos: Lusmar Barros)

20 de agosto de 2013

PEDAL NA CAATINGA 2013 OURICURI

Parlamentares pernambucanos têm gasto de R$ 3,6 milhões em sete meses

Os números falam. Se a quantidade de algarismos diz muito sobre os quilômetros rodados de um carro, o mesmo se repete na prestação de contas de um parlamentar. Só este ano, os deputados federais de Pernambuco gastaram R$ 3,6 milhões referentes à cota de exercício para atividade parlamentar, o conhecido “cotão”. Desse valor, por exemplo, R$ 853,2 mil foram utilizados para locar veículos ou fretar embarcações. Um dinheiro que daria para comprar pelo menos 38 carros populares, de acordo com a tabela da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). Cada parlamentar pernambucano tem direito a R$ 35.256,76 (o equivalente a 52 salários mínimos) por mês para usar com passagens aéreas, aluguel de automóveis, telefonia, manutenção de escritório, publicidade, alimentação, consultoria, entre outros. Se o recurso não for todo gasto em 30 dias, ele pode ser acumulado até o fim do ano para, eventualmente, ser devolvido aos cofres públicos. Mas as sobras são raras e só reforçam a imagem negativa das lideranças políticas. A maioria ainda é vista como descolada dos anseios de parte da sociedade. Nos últimos sete meses, para se exemplificar, 10 dos 25 deputados federais passaram a impressão de que viveram mais dentro de um veículo do que no Congresso Nacional. A locação de carros ficou no topo dos gastos de Anderson Ferreira (PR), Fernando Ferro (PT), Silvio Costa (PTB), Wolney Queiroz (PDT), Roberto Teixeira (PP), Fernando Bezerra Filho (PSB), Sérgio Guerra (PSDB), Pastor Eurico (PSB), Mendonça Filho (DEM) e até mesmo de Severino Ninho (PSB), esse o mais assíduo na Câmara. As curiosidades obtidas nos números, de janeiro a julho, revelam a prioridade de cada um. Os dados do “cotão”, apurados pelo Diario no site da Câmara dos Deputados, podem, às vezes, tirar o apetite. Num país onde o salário mínimo é R$ 678,00, o Pastor Eurico (PSB) gastou R$ 9,9 mil em sete meses com alimentação, uma média de R$ 1,4 mil por mês. “É preciso levar em conta que, no ano passado, devolvi mais de R$ 150 mil aos cofres públicos. A minha alimentação deu muito alta porque fiz muitas refeições no hotel (de Brasília)”, explicou o deputado. “Eu estou recebendo questionamentos sobre isso, mas não tenho nada a esconder”, disse, lembrando que “cada um economiza numa área e gasta mais em outra”. A aplicação de recursos, que pode chegar a R$ 422,4 mil ao ano por parlamentar, é flexível. Há quem repita valores idênticos de um mês para outro em determinados itens, como Gonzaga Patriota (PSB), enquanto outros deixam para divulgar os gastos quase de uma vez só, a exemplo de Vilalba de Jesus (PR), que utilizou R$ 70 mil em um único mês para divulgar a atividade parlamentar - mais da metade da verba que usou. O “cotão” tem sido uma vantagem a mais. Até mesmo na hora que o parlamentar vai disputar a reeleição e prestar contas dos “quilômetros rodados”. Seja dentro de um automóvel ou nos corredores do Congresso. Deputado Total de gastos Augusto Coutinho (DEM) R$ 217.134,85 Mendonça Filho (DEM) R$ 202.165,39 Gonzaga Patriota (PSB) R$ 181.892,17 Severino Ninho (PSB) R$ 180.880,24 Carlos Eduardo Cadoca (sem partido) R$ 179.155,56 Paulo Rubem Santiago (PDT) R$ 177.689,66 João Paulo Lima (PT) R$ 170.618,69 Luciana Santos (PCdoB) R$ 170.331,83 Pedro Eugênio (PT) R$ 169.435,68 Anderson Ferreira (PR) R$ 168.808,43 Jorge Côrte Real (PTB) R$ 167.631,11 Fernando Ferro (PT) R$ 167.074,08 Silvio Costa (PTB) R$ 158.694,42 Wolney Queiroz (PDT) R$ 157.744,49 Roberto Teixeira (PP) R$ 145.804,16 Fernando Coelho Filho (PSB) R$ 144.866,55 Raul Henry (PMDB) R$ 144.770,56 Sérgio Guerra (PSDB) R$ 138.481,17 Vilalba (PRB) R$ 137.125,01 Pastor Eurico (PSB) R$ 131.228,80 Bruno Araújo (PSDB) R$ 127.735,19 José Augusto Maia (PTB) R$ 123.677,67 José Chaves (PTB) R$ 113.718,57 Eduardo da Fonte (PP) R$ 45.131,42 Inocêncio Oliveira (PR) R$ 36.931,01

19 de agosto de 2013

O sertão do Araripe viveu pura adrenalina no "3° Pedal na Caatinga"

A paixão e a procura pelo ciclismo vem crescendo muito nos últimos anos. E o sertão do Araripe pode comprovar isso no domingão (18) com a realização do 3° Pedal na Caatinga. Centenas de ciclistas de todo o Araripe, ao exemplo de Ipubi, Araripina, Ouricuri, Bodocó, Trindade, Santa Cruz, e cidades até de outros estados participaram da competição que une esporte, lazer e saúde. O evento, viveu sua terceira edição e recompensou os campeões com sete mil reais em prêmios para os três primeiros colocados nas categorias masculino e feminino. Apenas a modalidade ciclo turismo não recebeu a premiação. A marca do Pedal na Caatinga é a interseção do ciclismo ao cuidado com o meio ambiente e promoção da saúde. Segundo informações do Grupo Terra Bike, organizador do evento, neste ano o percurso principal foram de 06 voltas de 12 km e 700 metros com vários níveis de dificuldades como as passagens únicas popularmente conhecidas como single track. Na modalidade ciclo turismo foram cinco voltas num percurso de 8km. Foi registrado cerca de 200 ciclistas e amantes do esporte na competição. Click no link e conheça os resultados:http://www.sistime.com.br/eficiente/repositorio/pedal_na_caatinga/2013/2626.pdf

Prefeito de Araripina se reúne com Agentes de Endemias e motoristas da Saúde

O prefeito Alexandre Arraes (PSB) esteve na manhã de hoje (19) realizando a entrega de trinta e cinco bolsas aos Agentes de Endemias de Araripina para os trabalhos no campo, proporcionando mais qualidade de serviços, em seguida, reuniu-se com os motoristas da Secretaria de Saúde para tratar de ajustes salarias.

Parabéns a todos meus amigos e amigas de Ipubi, Araripina, Trindade, Ouricuri, Bodocó e Crato CE que saem por ai pedalando!


DEUS AGE NA BR 316 EM ACIDENTE PRÓXIMO A CIDADE DE TRINDADE PE

16 de agosto de 2013

CISAPE se fortalece no Araripe.


O Consorcio do Araripe - CISAPE - promoveu nesta quinta-feira (15) mais uma reunião de trabalho bem sucedida. Sob a presidência do prefeito de Araripina - Alexandre Arraes - os gestores municipais firmaram intensão de firmar convenio com o IPA para administração de uma Patrulha Mecanizada (máquinas e equipamentos) para obras estruturadoras na região.

Dentro de uma linha empreendedora os prefeitos, também, começaram as articulações para participar do Território da Cidadania na captação de recursos do Governo Federal. Foi colocado em pauta um conjunto de ações que poderão ser realizadas ainda em 2013 com o apoio da União com recursos já definidos e orçados.

A metodologia de trabalho do CISAPE tem como prerrogativa a Gestão Participativa e o olhar para o desenvolvimento da região.


Da Assessoria de Comunicação

Cerca de 20% das vítimas de acidentes com motos consumiu álcool ou drogas, aponta pesquisa



Inexperiência e direção sob o efeito de álcool e drogas fazem parte do perfil dos acidentados com motocicletas na cidade de São Paulo, segundo pesquisa divulgada hoje (15) pelo Instituto de Ortopedia e Traumatologia (IOT) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, maior complexo hospitalar da América Latina.

O levantamento foi feito com base em informações de 326 vítimas antedidas em hospitais da zona oeste da cidade, em intervalo de três meses, cujo resultado serve de amostragem sobre as ocorrências na capital. Exames laboratoriais revelam que de cada cinco feridos, um apresentou sinais de consumo de droga ou álcool.

A maioria (92%) é formada por homens, com idade média de 29 anos e renda entre um e três salários mínimos. Cinquenta e oito por cento cursaram o ensino médio completo ou incompleto e 73% recorreram à motocicleta como meio de transporte. O restante, 31%, são motoboys e usaram o veículo para prestar serviços de entrega.

Das vítimas, 23% não tinham habilitação para dirigir motocicleta e, entre os que têm Carteira Nacional de Habitação, 33 % pilotavam a menos de quatro anos, sendo que de todo o grupo analisado 67% aprenderam a dirigir sozinho.

Quase a metade dos acidentados (44%) sofreram lesões graves e 55% haviam sido vítimas em ocorrências anteriores. Entre os feridos graves, 67% não tinham habilitação.

A pesquisa identificou ainda falhas no uso de equipamentos considerados preventivos. Embora 90% portassem capacetes, apenas 22,7% usavam botas e 18,1% jaquetas.

IBGE lança publicação com dados e análises sobre o Brasil

Os problemas que o país enfrenta nas áreas de educação, saúde e infraestrutura são apontados no livro Brasil em Números 2013: Dados e Análise sobre o País, lançado hoje (15) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no Museu de Arte Moderna de Salvador, na Bahia. São 23 temas analisados a partir dos dados mais recentes disponíveis, com reflexões atuais feitas por professores de diversas instituições do país. A publicação bilíngue é anual e também traz dados que corroboram a consolidação do país como nova potência econômica e ajudam a compreender a sua nova posição no cenário internacional.

O gerente de Relações Institucionais do IBGE, David Montero, explica que os avanços podem ser percebidos em todos os capítulos, mas nas análises relativas aparecem gargalos a ser superados. "A gente tem problemas na parte de educação, na qual os índices de graduandos e de matrículas precisam acompanhar o desenvolvimento econômico e crescimento da população, a situação de transportes, a energia, a parte de infraestrutura e a parte de saúde. Tudo isso tem que ser visto de forma integrada para que a população possa realmente gozar das evoluções que tem sido conquistadas no campo econômico".

Na educação, a análise aponta que diminuiu o analfabetismo e cresceu a média de anos de estudo, mas a qualificação não acompanha a demanda tecnológica e é preciso fortalecer a permanência na escola.Quanto a saúde, permanece a ineficiência do Sistema Único de Saúde e (SUS) e ainda registram muitos casos de malária, febre amarela e, principalmente, de dengue.

Na infraestrutura, apesar de o Brasil ter capacidade instalada de 86 gigabyte (GB) de eletricidade e produzir 2 milhões de barris de petróleo por dia, segundo dados de 2011, a oferta per capita é baixa. Além disso, a demanda por energia cresceu 2,2% de 2010 para 2011, enquanto a oferta subiu 1,3%.

No transporte, matriz tanto de carga como de passageiros é considerada inadequada para os padrões de países desenvolvidos, que usam mais o modal ferroviário. De acordo com o estudo, 37% da malha rodoviária são consideradas de boa ou ótima e a frota de automóveis cresceu de 29,5 milhões, em 2000, para 76,14 milhões, em 2012.

A novidade deste ano foi a inclusão do tema meio ambiente, em que foram analisados a concentração média anual de partículas sólidas na atmosfera, com redução significativa em São Paulo e no Rio de Janeiro. Apesar de não trazer dados novos, David Montero ressaltou que a publicação é importante para informar qual é a situação brasileira no momento e acompanhar a reflexão que está sendo oferecida por cada especialista, em uma forma do IBGE devolver para a sociedade o resultado dos dados de pesquisas conjunturais e estruturais.

"O principal diferencial da obra é que, com a contribuição desses professores, a população, os leitores, vão ter a oportunidade de fazer uma reflexão sobre o tema e pensar, até mesmo para um futuro, como é que vai ser, como vai acontecer, como o Brasil vai se comportar em cada uma dessas áreas de conhecimento", disse.

Todos os livros da série Brasil em Números, publicada desde 1992, estão disponíveis no site:  http://biblioteca.ibge.gov.br/d_detalhes.php?id=72.

15 de agosto de 2013

Trindade recebe o título de “Capital do Gesso”



Foi aprovado por unanimidade na Comissão de Justiça, na Assembleia Legislativa, na manhã da terça (13) o Projeto de Lei de autoria do deputado Ricardo Costa que faz uma justa homenagem ao município de Trindade, intitulando-o como “Capital do Gesso”.  A aprovação só demonstra que depois de anos de descaso, a cidade agora possui, além de uma competente administração municipal, comandada pelo prefeito Dr. Everton Costa, um representante político na esfera estadual que trabalha com seriedade e empenho.
Para o prefeito Dr. Everton Costa esta é uma iniciativa que vinha sendo solicitada ao representante do Estado. “Tivemos esta conversa com o deputado, e o mesmo resolveu criar o projeto para garantir a nossa cidade este título, que faz jus a sua representação gesseira”
A cidade, localizada no Sertão do Araripe, é um das principais produtoras de gesso do País, além de sediar a mais importante feira de negócios do setor, a EXPOGESSO - Exposição e Feira Internacional da Indústria de Gesso. Trindade possui a maior concentração de empresas do setor, ao todo são 51.
O polo Gesseiro de Pernambuco é responsável por 97% do gesso do Brasil, oferece 13.800 empregos diretos e 69.000 indiretos. O setor movimenta por ano um bilhão e quatrocentos milhões de reais. No estado são 42 minerações ativas, 180 calcinadores e 450 fabricantes. Essa cadeia produtiva é o maior responsável pela sustentabilidade do sertanejo do Araripe.
“Faço e continuarei fazendo o possível para contribuir com o desenvolvimento de Trindade. Uma cidade de destaque no estado, com vocação econômica definida, mercados ilimitados de escoamento para a sua produção, matéria prima abundante e um povo determinado ao trabalho. É preciso cuidar bem disso. É o que estamos fazendo, com o apoio do Governador Eduardo Campos e da presidente Dilma”, falou o deputado da cidade, Ricardo Costa. Vale salientar que  o Projeto ainda passará por outras comissões até chegar à redação final, quando será votado no Plenário.

ASCOM/TRINDADE

Prefeito Alexandre Arraes vibra com a equipe da Prefeitura a vitória do Bode

Vereador João Dias, Roberta Arraes (1ª dama), Ana Maria (sec. Finanças), Ana Abrantes (Assessora e blogueira) e Sheyla Lima (sec. Administração)
Numa jogada de mestre, o time do Bode vira o jogo no segundo tempo contra o time do Altinho (Agreste Pernambucano) e deixa o placar final em 2 x 1 para a alegria da nação bodeira.

O prefeito Alexandre Arraes e a primeira dama Roberta Arraes, reuniram a equipe da prefeitura de Araripina, para assistirem a abertura do Campeonato Pernambucano da Séria A2.
Prefeito e primeira dama vibrando no momento do gooool!

“Vibramos com o resultado que traz para Araripina mais alegria e sem dúvida nenhuma, a esperança que o time retorne a elite do futebol pernambucano”, destacou o prefeito.

Na foto: Ana Abrantes, Sheyla Lima, Ana Maria, Ricardo Arraes e Solange



Cleidinha (locutora), Alexandre Arraes (prefeito) e Ana Abrantes (blogueira)

Roberta Arraes (primeira dama), Arilson (blogueiro) e Alexandre Arraes (prefeito)


Gustavo Phontes ao lado do casal executivo de Araripina


O Estádio Chapadão do Araripe reunio um grande número de expectadores entusiasmado por futebol. De acordo com informações da bilheteria foram mil e seiscentos pagantes. A torcida organizada de Araripina cantaram e tocaram com paixão o grito do “Bode”.


ASCOM/ARARIPINA (Fotos: Fabiano Alencar)

Na Alepe, falta ética e sobra mal-estar entre Silvio Costa Filho e Raimundo Pimentel


Os deputados governistas Silvio Costa Filho (PTB) e Raimundo Pimentel (PSB), que defendem posições diferentes sobre o voto aberto para a eleição da mesa diretora, protagonizaram uma cena tensa nesta quarta-feira (14), nos corredores da Assembleia Legislativa (Alepe).

O socialista interrompeu uma entrevista dada por Silvio Costa à imprensa, na qual ele dizia que houve uma manobra regimental para não aprovar o substitutivo do voto aberto, e cutucou: "vamos cuidar da Empetur para falar de imoralidade", se referindo às acusações contra o colega de contratação de shows fantasmas, quando ele era secretário.

Silvio Costa não polemizou, mas disse que estava às ordens para esclarecer as denúncias.

Com informações do Jamildo



Eduardo Campos comenta declarações de Lula


O governador Eduardo Campos (PSB) emitiu nota nesta quarta-feira (14) onde comentou as declarações do ex-presidente Lula (PT) sobre o projeto do socialista de disputar à Presidência da República em 2014. “Fiquei muito feliz com as referências elogiosas e o reconhecimento que ele faz ao nosso trabalho e à relação de amizade que mantemos há muitos anos”, destacou o governador. 

Na última terça-feira (13), Lula discordou da tese que Eduardo seria ingrato com ele em razão do PSB manifestar o desejo de concorrer contra a presidente Dilma Rousseff (PT). “Não (é ingrato) porque Eduardo Campos não me deve nenhum favor. Sou companheiro de Eduardo Campos, tenho certeza que ele é meu companheiro”, afirmou o ex-presidente, que também tornou pública a vontade de conversar com o governador pernambucano.

Na nota, Eduardo destaca que as conversas entre ele e Lula ocorrem quando necessário. “Sempre que precisamos conversamos. Aliás, o que está faltando é o Brasil conversar mais. Se as forças políticas dialogassem mais quem sairia ganhando seria o Brasil”, destacou.

Sobre a possibilidade de disputar a eleição, que Lula disse que vai respeitar, voltou a afirma que a postura do PSB é de só debater 2014 em 2014 e que na hora certa o partido vai tomar sua decisão. “E para isso certamente vai dialogar antes com todas as forças políticas que têm projeto comum de construir um Brasil melhor”, observou o socialista.



Resíduos sólidos serão temas de debate no Itep


Na próxima sexta-feira (16), o Instituto de Tecnologia de Pernambuco (Itep) e a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) promovem o lançamento do “Estudo de Regionalização da Gestão Integrada de Resíduos Sólidos para o Estado de Pernambuco e Plano Regional de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos para os Municípios da Região da Bacia Hidrográfica do Submédio São Francisco”. O evento acontecerá das 9h às 14h, na sede do Itep, na Cidade Universitária, e deve reunir prefeitos e gestores municipais do Submédio São Francisco.


A realização deste estudo integra as ações desenvolvidas pelo Governo do Estado no que se refere ao cumprimento da sua Política Pública Estadual de Resíduos Sólidos (Lei Estadual 14.236/2010), e na implementação do Plano Estadual de Resíduos Sólidos de Pernambuco.

Marina pede ao TSE para acelerar processo de registro de novo partido

A ex-senadora Marina Silva se reuniu nesta quarta-feira (14) com a presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para pedir que a Justiça Eleitoral acelere o processo de confirmação de assinaturas de apoio ao Rede Sustentabilidade, partido que ela tenta criar.


Marina Silva é possível candidata à Presidência da República na eleição de 2014. Para poder concorrer, a nova legenda precisa ter sido aprovada pelo TSE até 5 de outubro.
Para que o processo de criação do novo partido seja apreciado pelo TSE são necessárias cerca de 490 mil assinaturas de apoio. Segundo a ex-senadora, já foram encaminhadas aos cartórios eleitorais 600 mil fichas de apoio ao partido, mas somente 215 mil foram certificadas. Ela também afirmou que parte das assinaturas foi invalidada.

"Estamos discutindo com a Justiça Eleitoral para verificarmos quais são as justificativas dessas invalidações, e a demora nos cartórios de validação das fichas. A maioria justifica que tem estrutura de pessoal aquém do volume de trabalho que eles têm. E nós entregamos no prazo adequado 600 mil fichas e esperamos que a validação seja feita. Não temos nenhuma razão para não acreditar que serão validadas no prazo adequado porque apresentamos no prazo certo", afirmou.

De acordo com a ex-senadora, a ministra Cármen Lúcia a encaminhou para a corregedora do TSE, ministra Laurita Vaz. Segundo Marina Silva, nesta quinta ou na sexta haverá uma reunião com a corregedora para que sejam apresentados os problemas que o partido enfrenta nos cartórios.


"A ministra não falou em termos de prazo. O que ela disse que é que iria entrar em contato com a corregedoria. De fato, fez um telefonema, a corregedoria se dispôs a nos receber até sexta no sentido de dar uma resposta para algo que não é culpa da Rede Sustentabilidade: o fato de os cartórios terem uma estrutura que não dá capacidade de resposta para a demanda que estamos fazendo", declarou.

CCJ modifica e aprova PEC sobre perda de mandato após condenação

BRASIL - A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado aprovou nesta quarta-feira (17), por unanimidade, substitutivo à proposta de emenda à Constituição (PEC) que propõe tornar automática a perda de mandato de parlamentar condenado na Justiça. Pelo texto aprovado, a perda vale somente quando houver determinação expressa na sentença e desde que a condenação seja encaminhada ao Legislativo.

A matéria ainda precisa ser aprovada no plenário do Senado antes de seguir para a Câmara, onde pode sofrer novas mudanças. A proposta original tratava da perda automática na condenação com trânsito em julgado (sem possibilidade de recurso) por improbidade administrativa ou crime contra a administração pública.  No entanto, o parecer do relator, senador Eduardo Braga (PMDB-AM), retira o caráter automático da perda e exclui o termo “crime contra a Administração Pública”.

O substitutivo determina que será definida a perda do mandato quando a Justiça Eleitoral decretar ou quando houver perda dos direitos políticos por prática de improbidade administrativa. É necessário que a condenação imponha a perda de cargo ou da função pública, ou que haja uma condenação criminal que tenha  como efeito a perda de cargo, função pública ou mandato eletivo.

Nos casos em que a Justiça não determinar a perda de mandato, continua valendo o procedimento que ocorre atualmente no Senado ou na Câmara, que pode ser aberto no Conselho de Ética ou na Comissão de Constituição e Justiça das casas.

O texto já havia sido colocado em votação na comissão em outras duas ocasiões nas duas últimas semanas, mas a análise da matéria foi adiada, primeiro, por um pedido de vista e, em seguida, para que houvesse o aumento do prazo da apresentação de emendas.

De acordo com Eduardo Braga, o texto aprovado não permitiria, por exemplo, que houvesse perda automática do mandato do deputado Natan Donadon (sem partido-RO). Preso desde junho, Donadon foi condenado a 13 anos e quatro meses de prisão pelos crimes de peculato e formação de quadrilha.

“No caso do Donadon, não há decisão da perda de mandato, mas a Câmara teria de submeter imediatamente a plenário a cassação. Porque ele não teve condenação de perda de mandato. O Supremo não o condenou assim”, disse Braga.

14 de agosto de 2013

13 de Agosto de 2013: 8 Anos de morte do ex-governador Miguel Arraes

O deputado federal Miguel Arraes, presidente do Partido Socialista Brasileiro (PSB) e ex-governador de Pernambuco, morreu no dia 13 de agosto de 2005 aos 88 anos no Hospital da Esperança em Recife, após passar dois meses internado. Arraes morreu em função de falência múltipla dos órgãos. Ele sofria de infecção pulmonar e respirava com a ajuda de aparelhos. Estava sendo submetido a sessões diárias de hemodiálise devido a problemas nos rins.

Carreira

Miguel Arraes de Alencar foi eleito governador de Pernambuco três vezes. Nascido em 15 de dezembro de 1916, em Araripe, Ceará, ele iniciou sua carreira política em 1948, ocupando o cargo de secretário estadual da Fazenda, durante o governo de Barbosa Lima Sobrinho em Pernambuco.

Em 1962, Arraes foi eleito pela primeira vez governador de Pernambuco, porém não concluiu o mandato sendo deposto pelo golpe militar. Teve passagens por algumas prisões brasileiras, seguindo para a Argélia em 25 de maio de 1965. Após 14 anos de exílio, voltou ao Brasil beneficiado pela anistia e ingressou no PMDB.

Nas eleições de 1980, foi o deputado federal mais votado do Nordeste e, quatro anos depois, retornou ao governo de Pernambuco pelo voto popular. Em 1990, Arraes deixou o PMDB e filiou-se ao PSB, pelo qual se elegeu deputado federal no mesmo ano. De 1994 a 1998 ocupou pela terceira vez o cargo de governador de Pernambuco. Em 2002, vence sua última eleição, elegendo-se deputado federal.

Parente do escritor José de Alencar e do primeiro general-presidente da ditadura, Humberto de Alencar Castelo Branco, Miguel Arraes era casado com dona Madalena. Tinha dez filhos e um de seus netos é o ex-ministro da Ciência e Tecnologia, Eduardo Campos.


Ao receber a notícia da morte de Arraes com “profunda comoção” por considerar o socialista uma das figuras mais importantes da política pernambucana e nacional, o neto de Miguel Arraes, o ex-ministro de Ciência e Tecnologia e atualmente governador de Pernambuco Eduardo Campos definiu o sentimento da família como “dor e saudade”. “Perdemos um amigo, um companheiro e um líder. Mas a atitude dele é tão digna que vai se perpetuar. Pessoas como Arraes não morrem, transcendem o tempo, assim como os poetas, que, mesmo depois de desaparecerem, são capazes de emocionar, consolar e entusiasmar.” Campos definiu o avô como “um homem que tinha um sentimento maior que o mundo“

Sem consenso entre deputados, voto aberto é retirado da pauta da Alepe

A falta de consenso entre deputados retirou da pauta de votação da Assembleia Legislativa dePernambuco (Alepe), nesta terça (13), a emenda substitutiva que pretende alterar integralmente os textos das Propostas de Emenda à Constituição (PEC) n° 03/2011 e n° 04/2011 - esta última a chamada "PEC do voto aberto". O parecer foi elaborado pela Comissão de Justiça, em uma tentativa de encontrar um meio termo entre as PECs, e pode entrar novamente em discussão na quarta (14) ou na próxima semana.


Atualmente, apenas as votações para eleição da mesa diretora e para cassação de mandato são secretas. A PEC 04, de Silvio Costa Filho (PTB), propunha a extinção do voto fechado no legislativo estadual. Já a PEC 03, de Maviael Cavalcanti (DEM), queria o voto aberto dos deputados exceto em eleição de mesa diretora, em PECs que tenham o objetivo de alterar as regras dessa eleição e demais casos previstos na Constituição.

Ambos os deputados deram entrada nos projetos em 2011. Ano passado, a Comissão de Justiça elaborou uma emenda substitutiva estabelecendo que a votação no plenário poderá ser aberta mediante requerimento aprovado pelo voto de dois terços dos membros da Alepe, independentemente do tema que esteja em debate.

Lula quer Eduardo unido ao PT apoiando Dilma



O  ex-presidente Lula fez um convite público, nesta terça-feira, para uma conversa com o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), para tratar a sucessão presidencial em 2014. Lula afirmou que Campos terá seu respeito se for candidato à presidência em 2014, mas que gostaria de conversar com o pernambucano antes sobre o assunto para tê-lo no projeto de reeleição da presidente Dilma Rousseff. O ex-presidente negou que Eduardo esteja sendo ingrato em sua movimentação para deixar a base aliada e fazer voo solo. Lula fez a declaração durante o lançamento da candidatura de Rui Falcão a novo perído na presidência do PT.

"Ele tem maioridade, tem um partido político, portanto não se trata de alguém trair alguém. Se o Eduardo Campos quiser ser candidato ele vai ter meu respeito. Eu gostaria de conversar com ele, tenho certeza de que ele vai conversar comigo. E eu acho que temos que estar juntos porque o Brasil precisa que nós estejamos juntos", disse.  (De O GLOBO -  Júnia Gama e Fernanda Krakovics)

13 de agosto de 2013

42 municípios do semiárido contemplados com 126 sistemas de abastecimento d'água


O Comitê Estadual do Programa Água para Todos, coordenado pelo secretário de Agricultura e Reforma Agrária, Aldo Santos, definiu, nesta segunda-feira (12), na sede da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), os critérios técnicos para a seleção dos 42 municípios do Semiárido – 14 no Agreste e 28 o Sertão - que serão contemplados com 126 sistemas de abastecimento d'água simplificados. O maior percentual de concentração populacional na zona rural será o principal parâmetro a ser utilizado para a escolha das cidades. O Programa Água para Todos vai atender, somente nesta primeira etapa, 300 municípios do Nordeste com investimentos da ordem de R$ 134 milhões, sendo R$ 16,3 milhões para Pernambuco.

Ao apresentar os critérios aos participantes da reunião do Comitê, Aldo Santos salientou que o Programa Água para Todos não é uma ação emergencial e que a ideia surgiu antes mesmo da estiagem. O presidente da Amupe, José Patriota, chamou a atenção dos municípios para o prazo de entrega da documentação. A Associação enviará comunicado indicando os documentos necessários e a data a ser cumprida. A previsão é que, em setembro, os convênios a serem operacionalizados via Codevaf, Denocs e Sudene, sejam assinados pelas prefeituras, seguindo-se pelo repasse dos recursos, R$ 130 mil por sistema, e a execução da obra.

Entre os órgãos que estão representandos no Comitê Estadual do Programa Água para Todos estão as Secretarias de Agricultura e Reforma Agrária (SARA), Recursos Hídricos e Energéticos, Saúde, Desenvolvimento Social e Humano, o Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), a Agência de Água e Clima (Apac) e a Compesa.

Abastecimento
O sistema de abastecimento d'água simplificado vai captar água de um poço ou de uma barragem para o fornecimento de água por meio de um pequeno sistema adutor até às residências de moradores em comunidades com até 50 famílias. Os municípios ainda %u1E55oderão ser contemplados de duas até seis unidades de acordo com o número de pessoas atendidas. O Comitê também informou que as prefeituras que fizerem adequações nos valores dos projetos, a exemplo de ampliações, deverão arcar com os custos excedentes ao destinado a cada sistema.